Merlong cobra planejamento para vacinação contra a Covid-19

Categorias: Notícias

O deputado federal Merlong Solano (PT) discursou em sessão da Câmara dos Deputados, nesta terça-feira (03), para cobrar do governo federal as medidas necessárias ao planejamento da campanha de vacinação contra a Covid-19. A iniciativa requer a aquisição de seringas, preparação dos pontos de armazenamento da vacina, capacitação de pessoal para aplicação e uma série de outras ações.

“É imperativo que o Brasil organize a maior campanha de vacinação da sua história. E não é politizando o tema que conseguiremos isso. Não importa se a vacina vem da China, da Inglaterra, dos Estados Unidos, de onde quer que seja, importa saber se protege o povo brasileiro contra os efeitos dessa grave pandemia, que está provocando um verdadeiro caos social, reduzindo a atividade econômica, aumentando o desemprego e a pobreza”, disse.

Para Merlong, os institutos de pesquisa, laboratórios e universidades pelo mundo afora estão fazendo a sua parte. “Logo teremos uma vacina. E quando chegar esse momento, o Brasil precisará estar preparado. Pra isso, é preciso que o presidente da República abandone a politização do evento e autorize o Ministério da Saúde a coordenar uma ampla preparação, que envolva os estados, as prefeituras, as igrejas, as empresas, os clubes, enfim, todos os setores da sociedade”, ressaltou.

Auxílio emergencial

O deputado Merlong Solano defendeu também a manutenção do auxílio emergencial em R$ 600 (seiscentos reais), por meio da alteração da Medida Provisória nº 1.000, que determina o pagamento de mais quatro parcelas, mas de apenas R$ 300 (trezentos reais), ou seja, metade do valor aprovado pelo Congresso inicialmente.

“O Brasil enfrenta ainda os efeitos da maior crise humanitária, econômica e social da sua história. Já são mais de 160 mil mortos pela Covid, mais de 14 milhões de desempregados, outros tantos milhões de desalentados e subempregados. Diante de uma situação como essa, há muitas providências urgentes a serem tomadas. A Câmara dos Deputados precisa instigar o governo federal a assumir a sua responsabilidade”, destacou.