“Fora do império da Constituição, o caminho que resta é o da barbárie”, afirma Merlong

Categorias: Notícias

solenidade 31 anos CFO deputado federal Merlong Solano (PT) participou nesta terça-feira (29) de sessão solene do Congresso Nacional em homenagem aos 31 anos de promulgação da Constituição Federal de 1988, comumente chamada de Constituição Cidadã por ser considerada a mais democrática da história brasileira. Para o petista, “fora do império da Constituição, o caminho que resta é o da barbárie, a lei do mais forte”.

Professor de História da Universidade Federal do Piauí, Merlong usou as redes sociais para fazer uma avaliação da Carta Magna. “A Constituição de 88 foi o resultado da emergência das classes populares e classes médias na política, sem eliminar a presença forte das elites tradicionais que historicamente dominaram o cenário político e o Estado no Brasil. Pela composição social bastante diversificada, a Constituinte produziu uma Constituição que consagrou o Estado Democrático de Direito, um grande avanço, mas ao mesmo tempo manteve uma ordem econômica e social ainda assentada na desigualdade social extrema, expressa por exemplo numa estrutura tributária que concentra renda ao obrigar os mais pobres e a classe média a pagarem proporcionalmente mais impostos do que os mais ricos”, avaliou.

O deputado criticou segmentos conservadores que investem contra a Democracia e que estariam tentando abrir caminho para a implantação de reformas ainda mais excludentes, a exemplo do que aconteceu na Argentina e no Chile. “A hora é, pois, de articulação das forças democráticas e progressistas em defesa do Estado Democrático de Direito, condição indispensável à manutenção das liberdades individuais e coletivas”, finalizou.

Deixe uma resposta